Início :-: Formação :-: Universidade de Aveiro: Reitor diz que críticas ao curso de medicina são “descabidas”

Fuso CPLP

Universidade de Aveiro: Reitor diz que críticas ao curso de medicina são “descabidas” PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Notícias

Discurso proferido por Manuel Assunção na cerimónia de abertura do novo ano lectivo ficou ainda marcado pelos cortes orçamentais e pela necessidade de “ajustes internos”

 

Manuel Assunção, reitor da Universidade de Aveiro (UA), reagiu ontem às críticas feitas pelo bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva, ao curso de medicina da instituição de ensino superior aveirenseque arrancou este ano lectivo. O reitor considera as afirmações “totalmente descabidas”, referindo ainda que são proferidas “por parte de quem não sabe do que fala ou finge ver o que não lhe convém”.

 

A reacção de Manuel Assunção surgiu no âmbito do discurso que proferiu na cerimónia de abertura do novo ano lectivo da UA, realizada ontem à tarde, que contou com a presença do secretário de Estado do Ensino Superior, João Filipe Queiró. O reitor da UA fez questão de lembrar que “a área da saúde é hoje um dos domínios mais transversais e de maior qualidade da universidade: das tecnologias biomédicas à genética, dos novos materiais à psicologia clínica e à gerontologia, da enfermagem à biologia, à química, à administração da saúde”.

 

No seu discurso de abertura do novo ano académico, o responsável máximo pela academia aveirense fez ainda questão de lembrar as reduções na dotação orçamental do Estado. “São constrangimentos muito sérios impostos às instituições de ensino superior que as colocam num nível de financiamento efectivo, sensivelmente, 20 por cento abaixo do que tiveram em 2006”, frisou o reitor.
(Ler artigo completo na edição em papel)

Maria José Santana

 

Diário de Aveiro 2011-10-13

 
 

Entrar



Faixa publicitária